Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Escritores e seus Blá-blás!

Textos tonificantes. Sim, textos redbull -- aqueles que dão asas. Desses queria escrever. Não só dado a leituras. Também (e principalmente!) a ver. E assim fazendo -- brincando, brincando -- seguia (sem saber!) os passos de vários. Só por prazer, prazer e prazer!

‘E assim veio à luz também o Linux! -- dentre tantas outras invenções. No tocante a escrever, perguntava-se: Necessário é mesmo só estar e enlouquecer? De onde vem tal idéia? Não se pode estar feliz e assim escrever? Por que tão poucos questionam o que não é fácil de entender? Simples! Basta dizer: 'Não entendi'. Em quem cala (demente) maior é a ignorância que o medo consciente. E em quem o perguntar ofende, maior é o medo (de perder) que a arrogância evidente. Esta questão logo se poderia dissolver. Lógico, quem pergunta o faz porque deseja conhecer... E de quem (sabiamente) sabe outra feita não se espera que não seja responder -- ou pelo menos tentar!’

‘“De los buenos sentimientos nace la mala literatura, y otras cosas por el estilo.” Verdade? Ficção imita a vida ou manipula a realidade? Ledo engano ou talvez não? Enganar-se pela capacidade de... milímetros só... de vaidade ocultar... Ora direis: que quis dizer com isto? Enigma maior (quiçá!) é o de não saber o inconsciente revelar e o consciente esconder...’

‘Um desejo de jogar... Chuta aqui, dribla acolá. Atira pra cima, que bem podia ser para o lado -- e livra assim do pleonasmo! -- e depois sobe, e desce outra vez, agora rasa. E vai rolando por baixo do pano do palco até parar na mão do verdadeiro artista: aquele que lê! Texto bom não se explica, se devora, digere e na saliva dos séculos se transmite, degustado em bocas muitas, peregrinas por gerações.’

Conversas de escritores, desconfiai delas todas! Agarrai-vos à história, ao sentido tácito -- o vosso (estado e espírito!). E não ao do artista, bobo e palhaço, cujas lágrimas secamente lavadas -- ou um riso úmido aspirado -- a letra pura quis ocultar.


Nota:
Este é mais um texto da série Experimentando Novas Vozes e Caminhos. E por favor não me peça para explicar! :-) Um abraço fraterno.

----------------------------
Revisado em 17.09.2010
Helena Frenzel
Enviado por Helena Frenzel em 24/10/2009
Reeditado em 17/09/2010
Código do texto: T1884166
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Para ter acesso a conteúdo atual aconselha-se, ao invés de reproduzir, usar um link para o texto original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Helena Frenzel
Alemanha
487 textos (35977 leituras)
47 áudios (2322 audições)
45 e-livros (1909 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/07/17 05:42)
Helena Frenzel