Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Passagem

Hoje eu queria conversas revestidas de pureza e uma estrela pra seguir...
Queria diálogos especialmente espontâneos, mas que não deixasse apenas o meu coração à mostra...
Sou hoje a experiência particular de cada um que pude observar...
Olhando daqui percebo que pessoas e circunstâncias tiveram um propósito na minha vida...
Na maioria das vezes, no momento de cada um eu pude aceitei conhecer e a compreender cada universo observado.
Por isso hoje quero palavras saltitando e podendo criar um universo compartilhado em cada um...
Como de costume sairei de casa sem máscara ou escudo de proteção;
Sem a necessidade de tentar entender tudo ou qualquer coisa, tampouco o esforço para falar ou calar quando chegar a hora.
Hoje gostaria que as pessoas não fossem interpretadas como mais um qualquer...
Mas sim um encanto como é quando percebo o esforço de cada um...
Quero um tempo eterno em que nossas vidas se mostrem atreladas de tal forma que os anseios, projetos e olhares saibam antes do som de cada palavra a ser pronunciada...
Quero seguir um rumo onde minha luta na história se pareça com você e com cada sorriso que já observei...
Olhos e estrelas multicoloridos e um universo novo a cada dia surge, e a todo o momento espalhando o encanto de uma realidade que um dia encontraremos...
Sei que há um espaço onde há uma sabedoria que nem sempre alcanço, mas que tenho aprendido a respeitar cada vez mais com liberdade os projetos e desejos de cada um...
Desejo que o brilho e a boa conduta seja sempre seu cartão de visita e o seu melhor sorriso, aconteça incontáveis vezes a cada dia...
Que cada espaço em nosso meio sirva para o mundo, como um porto seguro, um encanto de vida e um direito de viver e pertencer dignamente.
E na ausência de cada um mesmo com olhos de águia continuarei presente...
E para todos os projetos de vida conduzidos e orientados para um bem comum seja sempre o objetivo a ser alcançado...
E o segredo que literalmente aproxima corações no silêncio, às vezes em algumas circunstâncias dá descanso às palavras...
Lá também você estará...
E no silêncio onde tudo é dito sem que nenhuma letra precise se juntar para ter sentido, você viverá em mim...
Quem sabe pelo receio de não saber o que fazer com o espaço vazio “exceto de você”...
Ficará desocupado...
E a saudade do meu mundo feito um céu de estrelas estará...
Dos poemas que eu poderia ter escrito nem por uma senda chegaria ao meu destino...
A vida é tão amorosamente surpreendente que às vezes, no auge de minha tristeza ela aparece com um presente que faz diminuir o tamanho de toda a dor...
Assim como é quando te vejo feliz...
Então deixa os meus olhos se aproximarem novamente da luz...
Até nascer aquele sorriso largo que acontece quando a vida é observada com amor...
Senta apenas ao meu lado e deixa o silêncio agir...
Às vezes a gente nem precisa mesmo de palavras.
Não sei ainda exatamente em que momento sairei para outros projetos...
Só sei que comecei a compreender o respeito e a reverência que a experiência humana merece ter...
E ao me dar conta de belezas que não passaram despercebidas...
E a lembrar do que estou fazendo aqui...
Ainda que eu não faça parte...
As belezas que se mostram sem fazer suspense...
As afeições compartilhadas sem esforço...
As maravilhas da natureza que surpreendentemente a espera de nossa entrega espontânea ou de partir...
Muitas vezes agente carrega tanto peso no sentimento que até às vezes resiste às mudanças que são absolutamente necessárias no nosso meio.
E consegue até o dia em que a alma cansada de não ser olhada encontra o seu jeito de ser vista e de dizer quem é que manda...
E fico aqui imaginando no que eu faço se não tenho muitas respostas.
Vou seguir...
Porque a vida é muito curta para ser pequena.
E quem compreender e quiser siga...
Antônio Ximenes
Enviado por Antônio Ximenes em 20/03/2017
Código do texto: T5947219
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antônio Ximenes
Nucleo Bandeirante - Distrito Federal - Brasil, 56 anos
13 textos (369 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/06/17 16:06)
Antônio Ximenes