Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Feliz por nada


"Ser feliz por nada"
               
         Esse é o titulo de um livro de Martha Medeiros que infelizmente eu ainda não li, por falta de tempo.
         Quando pensei escrever este texto pra você, pensei também que na verdade foi bom não tê-lo lido, pois ele poderia interferir no que pretendo dizer.
          Na primeira vez em que falamos sobre filhos, fiquei um pouco apreensiva com a sua resposta; disse-me que estava no terceiro casamento, que não tinha filhos e que não pretendia tê-los.
          É evidente que, mais tarde você me explicou as razões, entendi, e até pelo tipo de relacionamento que estava vivendo no momento, achei que você tinha razão. Fiquei um pouco triste, e, muitas vezes falei a você que os filhos além de serem pedacinhos de nós mesmos, em muitos momentos, eles são a nossa própria razão de viver, e, lembro que você me disse:
          - Mulher não faça isso! Não viva pelos seus filhos, viva por você, viva e curta a sua própria vida!...
          Naquele momento eu pensei: Essas são palavras de uma pessoa que não sabe, e talvez nunca vai saber a coisa mágica e linda que é ter-se um filho!
         - Vida! ...(Saiba que vc sempre será a minha “vida”), hoje quando eu o vejo numa foto linda com sua filhinha, um tanto desajeitado, diga-se de passagem para colocá-la sobre o seus ombros, sentindo um medo terrível de deixa-la cair, porque ali, o que se pode ver é que ela está se sentindo segura, e você morrendo de medo, o vejo feliz, completo, inteiro, e, é assim que nos sentimos depois de sermos papais ou mamães.
          Nesse momento, ainda que um pouquinho contrariada, agradeço a sua mulher por dar-lhe o prazer e a loucura dessa felicidade que eu não poderia dar  a você, porque independente de qualquer coisa que venha a acontecer com o seu casamento, a sua filha é para sempre ...
          Um dia uma amiga me perguntou:
          - Até onde você iria pelo amor de sua vida? Ela se surpreendeu quando respondi:
          - Até a felicidade dele!
          É nesses momentos que dou razão a resenha do livro de Martha, quando ela diz que: "não deveríamos ter um motivo para ser feliz.”
          Concordo, não deveríamos estar feliz porque encontramos um grande amor, ele pode não ser eterno, não deveríamos estar feliz por conseguirmos aquele trabalho que tanto sonhávamos, não deveríamos estar feliz só porque com ele teremos uma vida de sucesso ou porque ele nos levará a um alto padrão social, muito menos não deveríamos estar feliz por termos vivido uma noite plena de pura paixão, ela pode não se repetir.
  Mas por outro lado termos um filho, um pedacinho de nós que vai nos perpetuar ai sim “somos feliz por nada”.
        Seja muito feliz!
Lay Faggundes
Enviado por Lay Faggundes em 10/01/2017
Código do texto: T5877821
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lay Faggundes
Santa Cruz do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil
83 textos (1608 leituras)
2 e-livros (35 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 12:36)
Lay Faggundes