Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PROFISSIONALISMO... É MAIS IMPORTANTE QUE SALÁRIO...



Vivendo e aprendendo sempre...


Jamais me considerei plenamente capacitado para tais desafios, e talvez isso sempre me manteve ativo e carente de novas ideias e novos projetos, desafios que abracei e consegui conviver com todos os problemas inerentes e aprendi com meus comandados e assim não apenas usar a nossa mente em que fomos tão bem capacitados pelos nossos mestres durante a nossa vida estudantil, que cada desafio é sempre interessante, pois temos as soluções através de nosso raciocínio lógico e técnico de onde podemos gerar novos projetos cada vez mais ambiciosos e jamais esmorecer na primeira dificuldade, até mesmo o acaso nos ensina...


Posso assegurar que desobstruir uma injetora com material de baquelite, era uma dificuldade inerente do processo que o material para ser retirado a rosca do dispositivo de transporte durante o processo de injeção uma vez frio não era possível sem prensa para tal serviço, mas como estava na hora do jantar e depois de 12 horas de serviço em manutenção, mandei deixar com querosene e assim poderia não apenas facilitar mas era uma chance de lubrificar sem arranhar a peça durante o processo de prensa ...

E na volta do jantar ... não houve nem necessidade de pressão maior, pois o material simplesmente por gravidade saiu com a maior facilidade, dai para frente quando tínhamos problema nem tirávamos mais o bico injetor colocávamos querosene no mesmo assim que esfriasse pois o material plástico ou termo-fixos (baquelite) são injetados a 400 graus Celsius, e o ponto de fulgor do querosene é abaixo disso e de forma mais segura tal processo de retirada era agora super pratico que o acaso nos ensinou a fazer a manutenção sem retirada do bico injetor que dava mais de 40 minutos de liga e desliga as camisas de aquecimento ao bico injetor... somos eternamente aprendizes... quem se acha mestre ... não aprende mais!!!


Quando fui atuar na Amazônia, me deparei com um problema de pedras britadas não existirem na região e se fosse buscar o preço ficaria tão alto que nem compensaria, mas segundo os geólogos da região se usa a pedra rolada de rio para tais concretos, e para mim da pedra ser roliça achava que não teria a mesma propriedade aglutinante e resistência suficiente para a argamassa formar a resistência do concreto, mas ledo engano, durante os ensaios em que efetuei para tirar a prova dos nove, pude observar que tal pedra roliça dava maior agregação ao concreto de quase 25% melhor do que a pedra britada, e que tal pedra rolada é mais fácil por lá ser encontrada no leito dos rios e isso é uma maneira regional de uso maravilhoso de tais recursos bem mais fácil e mais barato, pagando somente o frete das balsas para o translado de materiais para onde as obras estejam sendo executadas...


Foi assim naquela floresta densa, onde temos onças pintadas, jacarés de 3 metros que engolem um ser humano quase inteiro, e durante tal digestão o mesmo fica um animal não tão perigoso pois esta sem fome, mas não abuse pois perdemos um funcionário na região que foi nadar a noitinha e não voltou mais e não encontramos seu corpo em lugar algum , com certeza foi umas das vitimas por tais repteis enormes que convivem com a fauna animal da região e de vez em quando uma carne humana, com certeza é uma picanha para nós que somos carnívoros por natureza!!!


Durante tal desafio nessa floresta, uma vez ficamos sem o gerador próximo ao Alojamento, que queimou e tivemos que transportar o nosso gerador da obra para a base do alojamento, mas isso só pode ser feito no dia seguinte, e naquela noite dormimos no escuro e sem condições de armazenamento de todo material comestível (carnes e demais materiais que precisam de refrigeração) nos freezers enormes que acabaram degelando 30 toneladas de  carne e derivados...


Mas devido a demora de colocar tais geradores e durante esse processo de manutenção exigir vários fatores de transporte e demais desligar o equipamento da produção para trazer até o alojamento foram mais de 18 horas sem refrigeração, e dai a carne deteriorou e os responsáveis pela cozinha, salgaram a carne e a cozinharam, mas devido o sal eu não comi nada dela, e fui um dos únicos que não foi ao hospital da base de Urucu, pois dos nossos 1600 homens ... 600 foram hospitalizados por ingerirem carne estragada, e depois disso mais de 20 toneladas de carne foram incineradas como lixo orgânico...
Ivan o terrivel
Enviado por Ivan o terrivel em 17/03/2017
Código do texto: T5943567
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ivan o terrivel
São Paulo - São Paulo - Brasil, 72 anos
1320 textos (16935 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/09/17 04:54)
Ivan o terrivel