Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Autores

Sobre o autor
Onofre Ferreira do Prado
Brasília - Distrito Federal - Brasil
448 textos (71624 leituras)
1 áudios (352 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/07/17 13:38)
Onofre Ferreira do Prado

Textos do autor
Áudios do autor
Perfil
Pertence à Associação Nacional de Escritores, com sede no Edifício Escritor Almeida Fischer - SEPS EQS 707/907 Bloco F, CEP - 70390-078  (Plano Piloto - Brasília - DF).

Eleito em novembro de 2013 para ocupar a cadeira 40, da Academia de Letras do Brasil, seccional do Estado de Minas Gerais, com sede em Belo Horizonte. Tomou posse no dia 14 de dezembro de 2013, em solenidade no auditório da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Como convidado frequenta a Academia Mineira de Letras, na Rua da Bahia, 1466 - Bairro de Lourdes, Centro - Belo Horizonte (MG).

O fascínio pelas Letras remonta à juventude, quando já escrevia os seus primeiros textos.
Estudioso da literatura clássica à contemporânea, estudando em silêncio e sozinho, dando prosseguimento à sua formação intelectual como autodidata. 
                                                                  
Autor dos Hinos da APAE e do Autodefensor da APAE da cidade em que nasceu (Buritis (MG).
Autor de três livros. O 4º livro em construção. Vários textos publicados em jornais e na internet.

Referências:
*Referências bibliográficas e documentais, Entorno que Transborda, coordenação da Profª. Drª. Maria Thereza Ferraz Negrão de Mello, Brasília: Petrobras, 2006;
*Citado no livro Sorriso da Natureza, do esccritor Jaques Valadares (Joaquim Romeu Valadares do Prado), Unaí: OGP Gráfica e Editora, 2011; 
*Citado no Dicionário de Escritores de Brasília, 3ª edição, do escritor Napoleão Valadares, Brasília: André Quicé Editor, 2012;
*Citado no Blog de Notícias do Jornalista João Carlos Amaral - Belo Horizonte;
*Citado na Revista Biografia, pelo editor, escritor, antologista e promotor cultural -  Daufen Bach;
*Citado no site Literatura de Minas Gerais - Representação e Poesia, coordenação da escritora e profª. Drª. Maria Generosa Ferreira Souto;
* Citado no Portal de Poesias, pelo escritor e professor Dr. Antonio Miranda da Universidade de Brasília - UnB;
* Biografado na WIKIPÉDIA - A enciclopédia livre;
* Biografado na categoria: Escritores de Minas Gerais;
* Biografado na categoria: Naturais de Minas Gerais;
* Biografado na categoria: Naturais de Buritis (Minas Gerais);
* Biografado na categoria Buritisenses notáveis, na página Buritis (Minas Gerais), WIKIPÉDIA - A enciclopédia livre.

A literatura deve tirar o chão que pisamos, por causa de sua ousadia. Tudo é válido...afinal são personagens de papel...são vidas de papel...são tempo e espaço de papel...(Professora Generosa Souto).

Valorizando o livro:
(Trecho do discurso de posse à Academia Brasileira de Letras - ABL, proferido pelo escritor e professor Dr. Antonio Carlos Secchin).

..."O mármore, o cimento e o bronze não são os melhores materiais para imortalizar um escritor. O grande monumento que se pode erguer à sua memória é de natureza mais modesta e frágil, cabe na palma da mão. Esse monumento, que em sua precariedade física se sobrepõe a todos os outros, se chama livro. E o maior tributo que se presta a um autor consiste em repô-lo sem cessar na vida, através das reedições que o fazem perpetuamente contemporâneo de novos leitores".

Meu Epitáfio


         Epígrafe:
        "Não morrerão, porém, tuas sementes!
         E assim, para o Futuro, em diferentes
         Florestas, vales, selvas, glebas, trilhos,
         Na multiplicidade dos teus ramos,
         Pelo muito que em vida nos amamos,
         Depois da morte inda teremos filhos!"
         (Augusto dos Anjos - Vozes da Morte)

Meu Epitáfio
[Onofre Ferreira do Prado]
         
Quando a treva encobrir a claridade,
Quando o tempo crestar meu rosto imerso
E uma voz se calar na imensidade -
Serei rocha, empedrado no Universo!

Tardes eras, do tempo sem idade, 
Mesmo longe e de tudo mais disperso, 
Não morrerá, porém, uma saudade,
Na forma mais dulcíssima de um verso.

Ao desligar do mundo que vivi,
Distante das alegres primaveras,
O meu nome inda há de ficar aqui!

E enquanto houver na terra descendentes,
Devo ainda existir em outras eras,
Noutras vidas em forma de sementes!

(Cora Coralina e Auta de Sousa escreveram o seu Epitáfio (inscrição tumular), a exemplo de tantas outras pessoas. Eu também cuidei de escrever o meu, consciente dessa realidade inevitável, que faz parte do ciclo biológico. Mais cedo ou mais tarde, todos nós deixaremos esta vida física para dar um passo à eternidade. 
Não deveria ser só assim, mas é nesta hora que todos os homens se igualam.)
       [Onofre Ferreira do Prado]

Dentre tantos autores, sou leitor das obras de:
* Adelino Fontoura;
*Alvarenga Peixoto;
*Álvares de Azevedo;
*Augusto dos Anjos;
*Augusto de Lima;
*Auta de Sousa;
*Basílio da Gama;
*Carlos Drummond de Andrade
*Cecília Meireles;
*Charles Baudelaire;
*Clarisse Lispector:
*Cláudio Manuel da Costa;
*Edgard Allan Poe;
*Emílio de Meneses;
*Fernando Pessoa;
*Florbela Espanca;
*Francisca Clotilde;
*Francisca Júlia;
*Franz Kafka;
*Gregório de Matos;
*Guilherme de Almeida;
*Italo Calvino;
*Luís Vaz de Camões;
*Machado de Assis;
*Manuel Maria Barbosa du Bocage;
*Napoleão Valadares;
*Olavo Bilac;
*Tomás Antônio Gonzaga;
A lista, enfim, é copiosa que nem caberia aqui. _

O melhor agradecimento a todos que me derem a honra da visita.








Contato com o autor pelos e-mails:
pradoferreira46@hotmail.com 
onofreprado2012@gmail.com


Última atualização em 22/07/17 13:38