Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Áudio
Poema, Si tu me olvidas/ Neruda letra & declamação
Publicado por: JUDD MARRIOTT MENDES
Data: 10/09/2017
Classificação de conteúdo: seguro
Créditos:
Si tu me olvidas - PABLO NERUDA é o pseudônimo de Ricardo Eliécer Neftalí Reyes Basoalto, nascido em Parral - Chile, a 12 de julho de 1904. Falecido em Santiago, 23 de setembro de 1973 foi um ilustre poeta chileno, bem como um dos mais importantes poetas da língua castelhana do século XX. México. Neruda recebeu o Nobel de Literatura em 1971. Um gênio da literatura. Em Valparaiso sua casa, conta a história da vida do poeta.
Créditos Narraçaõ: Christian Acevedo

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (PABLO NERUDA). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Texto
Se tu me olvidas
- PABLO NERUDA - 
Letra e declamação



Se tu me olvidas
Quiero que sepas
una cosa.
Tú sabes cómo es esto:
si miro
la luna de cristal, la rama roja
del lento otoño en mi ventana,
si toco
junto al fuego
la impalpable ceniza
o el arrugado cuerpo de la leña,
todo me lleva a ti,
como si todo lo que existe,
aromas, luz, metales,
fueran pequeños barcos que navegan
hacia las islas tuyas que me aguardan.
Ahora bien,
si poco a poco dejas de quererme
dejaré de quererte poco a poco.
Si de pronto
me olvidas
no me busques,
que ya te habré olvidado.
Si consideras largo y loco
el viento de banderas
que pasa por mi vida
y te decides
a dejarme a la orilla
del corazón en que tengo raíces,
piensa
que en ese día,
a esa hora
levantaré los brazos
y saldrán mis raíces
a buscar otra tierra.
Pero
si cada día,
cada hora
sientes que a mí estás destinada
con dulzura implacable.
Si cada día sube
una flor a tus labios a buscarme,
ay amor mío, ay mía,
en mí todo ese fuego se repite,
en mí nada se apaga ni se olvida,
mi amor se nutre de tu amor, amada,
y mientras vivas estará en tus brazos
sin salir de los míos.
- PABLO NERUDA -

(* No rodapé o áudio da poesia recitada. Judd) 

 
Pablo Neruda
Enviado por JUDD MARRIOTT MENDES em 10/09/2017
Reeditado em 10/09/2017
Código do texto: T6110418
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Pablo Neruda). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
JUDD MARRIOTT MENDES
São Paulo - São Paulo - Brasil
735 textos (11697 leituras)
49 áudios (839 audições)
139 e-livros (2441 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/17 13:31)
JUDD MARRIOTT MENDES

Site do Escritor
Rádio Poética