Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os Hospitaleiros do Templo

A qualquer preço
Por que se ignoram um povo hospitaleiro, pois eles foram os primeiros a recolherem e reconhecerem os peregrinos, dando proteção e estadias aos que vinham orar e fazer meditações no Sepulcro onde foi enterrado o corpo de Jesus Cristo, mesmo antes das cruzadas. Por isso ate nossos dias a Palestina das cruzadas vive pela hospitalidade e acolhimentos de pessoas que procuram um abrigo na casa de Jesus Cristo.  Aparecimento distante mesmo antes na idade media, muitos dizem que a Igreja de Cristo é um Hospital, mas muitos transferem as opiniões como uma prisão, ela nos traz a liberdade em Jesus Cristo pelo o aceitar e confessar como seu Salvador, e fazer parte pela libertação ir à luta, Ananias queria ser hospitaleiro era desejo do sacerdócio, mas não soube ser fiel.
Essa atitude de muitos servos de Deus provavelmente foi um incentivo na decisão de Ananias e Safira de também participarem vendendo uma de suas propriedades. No entanto, o que observamos é que eles queriam ter a “fama” de quem ajudava, mas não com a retidão de coração e humildade que Deus exige. Os dois, em comum acordo, vendem a sua propriedade, mas mentem sobre a sua oferta, fingem uma situação mentirosa diante dos apóstolos: “mas, em acordo com sua mulher, reteve parte do preço e, levando o restante, depositou-o aos pés dos apóstolos” (Atos 5:2).

“Primeira aparição:
Certo senhor escreve Despavile-Leroulx: O rei Antíoco queria punir um sacerdote chamado Melchior que havia violado o tumulo do rei Davi, a intervenção divina a perdoar e a fundar, no próprio local onde ele viu o Salvador, no Calvário, um asilo ao qual este consagrou uma soma de Dracma no valor de 12 mil Dracmas.  Esta lenda estar no Livro de Macabeu, que conta muito dos judeus o primeiro do episodio de Heliodoro que, no tempo do rei Seleuco que se apoderou do tesouro do Templo, como foi com os filhos de Arão por desobediência, ele cai fulminado no momento que realizava esta profanação; depois de uns relatos da doação de uma soma em dinheiro feito por Judas Macabeu para assegurar preces aos mortos; finalmente, por isso  o nome apareceu neste livro que consideram  sagrado.
Este mundo mundano um dos reis magos e o próprio Seleuco muda o nome Antíoco e Heliodoro para Belchior, que destinou as esmolas destinadas por Judas Macabeu aos pobres para os finados assim creiaram na providencia divina criando o milagre em todas as peças.

Segunda aparição:
É quando o SENHOR ordena a Zacarias quando este estava fazia sacrifício, que fosse com a mulher e seu filho João, a Jerusalém para servir os pobres e esperar a chegada de Juliano, o Romano.
A escolha de Zacarias, pai de João, explica-se facilmente, pois João se tornou padroeiro deste Hospital.
.
Terceira aparição:
Juliano o Romano, enviado por pelo imperador Otaviano à Terra Santa para arrecadar o imposto, naufraga perto de Rodes; foi salvo miraculosamente por Cristo, converteu-se à fé cristã. Seu salvamento lhe revela, então, que o destinou para sucessor de Zacarias na direção do Hospital e que, enquanto dirigia não quebrou a ordem cronológica do Hospital. Tudo “se liga desde o Velho Testamento ao Novo testamento”.

Hospital teve vários fatos da vida de Cristo, não estava determinada nos evangelhos, como viagens e pronunciamentos, sem precisar em que lugar tinha enunciação, abrigou os Apóstolos durante a Paixão depois da ressurreição, aparecimento do Senhor aos discípulos de Tomé, e foi neste Hospital que ouve eleições para escolha dos sete primeiros diáconos; foi onde se atribuiu a falsa conversão de Ananias e Safira, contada aos Atos dos Apóstolos, declarando que o dinheiro dado por eles era destinado aos pobres do Hospital. A imaginação, como se ver só teve um papel secundário do arranjo desses fatos; ao se limitarem a localizar os acontecimento de todos conhecidos, não despertaram nenhuma desconfiança verídica a forma nova e desnaturada sob a qual os apresentavam.

 Fonte Pesquisa: A Palestina dos Cruzados
Autor: Phelippe Aziz
Condensação de vários autores comparada
Valdeci Fidelis e Phelippe Aziz
Enviado por Valdeci Fidelis em 18/05/2017
Código do texto: T6002956
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Valdeci Fidelis
Presidente Prudente - São Paulo - Brasil
136 textos (12451 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/05/17 05:43)
Valdeci Fidelis